De cabeça baixa


Kundera 80
abril 1, 2009, 3:37 pm
Filed under: literatura

Milan Kundera, um dos favoritos aqui de casa, completa 80 anos hoje. Talvez o maior escritor vivo do mundo (opiniao, cada um tem a sua).

Aproveitando a emeferide, alguns trechos do autor exatamente sobre “tempo” (meu teclado esta desconfigurado – perdoem a falta de acentuacao):

“Esse sorriso e esse gesto eram cheios de encanto, enquanto que o rosto e o corpo nao eram mais. Era um encanto de um gesto sufocado no nao-encanto do corpo. Mas a mulher, mesmo que soubesse que nao era mais bonita, esqueceu isso naquele momento. Por uma certa parte de nos mesmos, vivemos todos alem do tempo. Talvez so tomemos consciencia de nossa idade em certos momentos excepcionais, sendo, na maior parte do tempo, uns sem-idade.”

(A imortalidade, p.9-10)

“Quanto mais vasto o tempo que deixamos para tras, mais irressistivel e a voz que nos convida ao retorno. Essa frase parece evidente, e no entanto e falsa. O homem envelhece, seu fim se aproxima, os instantes se tornam cada vez mais preciosos e ele nao tem tempo a perder com suas lembrancas. E preciso entender o paradoxo matematico da nostalgia: ela e mais poderosa na primeira juventude, quando o volume de vida passada e inteiramente insignificante.”

(A ignorancia, p.64)